Redes sociais e aprendizado: inimigas ou aliadas?

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Entre as funcionalidades que as redes sociais acumulam, a educação se revela como mais uma

Em fevereiro de 2004, Mark Zuckerberg e seus colegas de faculdade lançaram o Facebook. Antes dele, já havia outras redes sociais, caso do falecido Orkut. Depois dele, vieram dezenas de outras. Hoje já não conseguimos imaginar a vida sem curtir, comentar, compartilhar, seguir.

Embora a internet já existisse no Brasil desde a década de 1980 – ainda que com acesso restrito – é fato que as redes sociais transformaram nossa experiência com ela. Hoje em dia a história já é outra. Até as vovós estão no WhatsApp. E o que falar então das crianças e jovens?

As redes sociais alcançaram todas as idades, em menor e maior grau. Entretanto, quando falamos sobre usuários em fase escolar, é preciso, urgentemente, refletir sobre os impactos que elas causam na aprendizagem.

 

Junte-se a elas

Durante muito tempo, educadores argumentaram contra as redes sociais, atestando que elas são prejudiciais aos estudos. Mas o tempo trouxe a percepção de que não adianta tê-las como inimigas da educação. O ideal é usá-las como aliadas no processo de ensino e aprendizagem.

De fato, a exposição em excesso à internet prejudica o desenvolvimento de crianças e adolescentes e portanto faz-se necessário estabelecer limites. No entanto, não se pode negar que eles passam boa parte do dia submersos no mundo online. Sendo assim, por que não levar conteúdos educativos para lá, ou melhor, para cá?

Escolas e professores podem ter contas nas redes sociais a fim de distribuir conhecimento em novos formatos e novas plataformas, aumentando a conexão com seus alunos, bem como potencializando o aprendizado dos mesmos.

Atualmente o ensino extrapola as paredes da sala de aula. Esta também na timeline, na palma da mão, em celulares ou nas telas de computadores. Dessa forma, as redes sociais recebem uma nova funcionalidade entre tantas outras que já colecionam desde os tempos primórdios do Facebook: educar.

 

O futuro 

É indiscutível: as redes sociais são ferramentas que potencializam a educação hoje e farão ainda mais no futuro. Às escolas, cabe descobrir como incluí-las na pedagogia com equilíbrio e inteligência. Enquanto isso, os pais e as mães devem incentivar um uso sadio e consciente da tecnologia. Se os educadores trabalharem juntos, os malefícios serão minimizados frente aos inúmeros benefícios que a internet propicia ao desenvolvimento de crianças e adolescentes.

Explore outros conteúdos

A Plataforma de Ensino Digital – Weekly – é uma solução inovadora para o ensino on-line. Proporciona um ambiente virtual de aprendizagem e o acesso a diversos recursos digitais conectados ao Sistema de Ensino Interativo.